logo
25.05.2022 · Sessão Comunitária
Lideranças apresentam demandas e ressaltam importância de vereadores próximos à comunidade
img_1823_sesso_comunitria_vila_nasser_fto_izaias_medeiros

Pedidos para instalação de rede de esgoto, limpeza de terrenos, encascalhamento de ruas, mais policiamento, melhorias e sinalização no trânsito foram algumas das reivindicações apresentadas pelos moradores da região da Vila Nasser, em Campo Grande, durante Sessão Comunitária promovida pela Câmara Municipal nesta quarta-feira, dia 25. Os moradores agradeceram a oportunidade dessa proximidade com os vereadores para apresentarem suas demandas e as particularidades de cada comunidade. 

O vereador Carlos Augusto Borges, o Carlão, presidente da Casa de Leis, ressaltou que todas as reivindicações serão apresentadas diretamente aos secretários municipais, além dos representantes da Águas Guariroba e Energisa. “Vamos entregar em mãos. Serão feitos pedidos em nome de todos os vereadores”, afirmou. Ele enfatizou a importância da Câmara estar no bairro e também o morador participar das ações na Casa de Leis, lembrando ações para ampliar essa participação, como as sessões comunitárias e o curso para lideranças comunitárias, o Pró-Líder. 

A sessão aconteceu na Escola Municipal Professor Licurgo de Oliveira Bastos, na Vila Nasser. A diretora do colégio, Claudeci de Paula, destacou a importância da sessão na unidade escolar. “Buscamos aproximar os vereadores com nossa comunidade. Muitos nunca tiveram acesso a uma sessão. É um prazer receber todos na nossa casa”, afirmou.

Demandas

A agente de saúde e líder comunitária da Vila Nasser, Aparecida Maria Rodrigues Corrêa, agradeceu pelas várias benfeitorias feitas no bairro, a exemplo de pista de caminhada, além da atenção recebida por vários vereadores que já a receberam. “Hoje pedimos mais atenção ao nosso posto de saúde, pedidos para arrumar a calçada em frente e também mais um computador para atendimento”, disse. 

Já Edson Maidana, presidente da Federação das Associações de Moradores de Mato Grosso do Sul, destacou a importância da sessão comunitária para ouvir as pessoas. “Tem muita coisa a ser feita e é importante todos conhecerem os vereadores de perto, pois são as pessoas que estão representando toda Campo Grande, que têm feito trabalho pela região e por toda cidade”, ressaltou. 

Representando o Bairro Santa Luzia, Reginaldo Miranda também elogiou a iniciativa dos vereadores estarem próximos da comunidade. Dentre as queixas, ele pediu providências para pontos que estão com “esgoto a céu aberto” nos bairros, pois a rede foi instalada, está sendo cobrado, mas não está funcionando. “Os moradores cobram a gente e estamos sempre atrás dos vereadores”, destacou.

Liderança dos bairros São Caetano e Portal da Lagoa, Pablo Oliveira, destacou que há anos estão buscando regularização na região. “Temos também o problema do encascalhamento das ruas do Portal da Lagoa, que com qualquer chuva que dá, já ficam com muitos buracos. Precisamos desse reforço na Secretaria de Obras”, disse. 

A vice-presidente do Conselho Comunitário dos residenciais Acácias e  Azaleia, Rosalice Teixeira, reivindicou a rede de esgoto no Azaleia, bairro que existe desde 1988. “O residencial Azaleia ficou em um vazio, pois os demais bairros vizinhos foram contemplados com saneamento básico”, ressaltou Rosalice, cobrando prazo para providências. Ela disse que a demanda foi incluída na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), mas vetada pelo Executivo. Também foi apresentada demanda relacionada à área transformada em lixão e piscinão atrás de condomínio. 

Pelo Residencial Dona Dedé, Edson Galvão, levou aos vereadores o pedido para providências em área onde foram deixados entulhos por empresas que fizeram asfalto na região. “São vários caminhões de materiais, deixados no local há dois anos. Esse espaço usado para guardar entulho poderia ser da comunidade. Deixaram lá e até agora não resolveram”, disse. Ele reforçou ainda a necessidade de esgoto no Santa Luzia. Galvão enfatizou o papel da sessão comunitária para solucionar os problemas da comunidade. 

José Geraldo Jara, presidente do Conselho Municipal do Segredo, levou aos vereadores demandas relacionadas à trânsito, principalmente devido ao fluxo intenso de veículos na Rua do Seminário com a Canaã. “Outra reivindicação é quanto ao Bairro Nossa Senhora Aparecida, para onde pedimos patrolamento”. 

Presidente do Instituto Portal da Lagoa, Manoel da Cruz, reiterou que a comunidade precisa muito do trabalho social. “Diminuíram os ônibus e alegaram que não têm como aumentar porque as ruas estão intransitáveis. Pedimos que os vereadores olhem para essa comunidade carente”, afirmou. Um problema antigo na comunidade é a falta de CEP, o que inviabiliza entregas na região. A respeito desse pedido, o presidente da Câmara, vereador Carlão, lembrou que o bairro já foi incluído como área urbana no Plano Diretor e que em breve a situação deve ser regularizada.  

O presidente da Associação de Moradores da Vila Nasser, Paulo Alencar, destacou que “é uma honra essa sessão estar no nosso bairro, essa interação com a população, essa proximidade é necessária porque a população nem sempre consegue chegar na Câmara”. Ele também levou algumas solicitações, como iluminação da pista de caminhada atrás do posto de saúde, quebra-molas em ponto onde há comércio, sinalizações de trânsito, pois bairro está sendo contemplado com asfalto, rede de esgoto e limpeza de terreno da Base Aérea.  

A rede de esgoto também foi a reivindicação de Roger Araújo, da comunidade Água Limpa. Ele cobrou ainda providências em relação a espaço público cedido para empresa de engenharia, onde há três nascentes, inclusive a do Córrego Segredo. 

Já João Carlos da Costa, líder comunitário do São Caetano e do Portal da Lagoa, ressaltou a importância da participação da comunidade nas questões dos bairros. “Venho pedir que você da comunidade busque soluções, vá à Câmara prestar atenção no que seu vereador está votando e fazendo pela cidade. É muito importante a participação do povo”, disse. Ele cobrou mais policiamento, tapa-buraco e quadra coberta. 

Vereadores 

Os vereadores acompanharam todas as demandas durante a sessão comunitária, recordaram visitas já feitas e atendimento a lideranças comunitárias. Em suas falas, reiteraram que todas as reivindicações serão levadas ao Executivo para cobrar providências e ressaltaram a importância da interação do Legislativo com a comunidade. 

O vereador João César Mattogrosso destacou que já fez mais de 300 visitas à região e falou da a satisfação de estar participando da sessão comunitária. “Todas as falas foram muito importantes. A presença dos vereadores no bairro é a principal função do Legislativo. Precisamos cuidar da legislação do Município, mas temos muitas leis e precisamos estar presentes nos bairros porque isso vai pautar nosso trabalho com Executivo. Fiquei feliz com a fala de lideranças que reconheceram nosso trabalho”. Ele destacou que é fundamental o elo entre moradores, suas lideranças, vereadores e Executivo. 

O vereador Silvio Pitu elogiou o vereador Carlão que como presidente defendeu que a Câmara seja comunitária, indo aos bairros, ouvindo as pessoas. “Essa interlocução com a comunidade é muito importante porque aqui ouvimos o que precisa ser feito em cada comunidade”. Ele sugeriu a criação de uma comissão para cobrar a Águas Guariroba das várias demandas apresentadas pela comunidade. 

O crescimento da região da Nasser foi salientado pelo vereador Dr. Sandro Benites. Ele elogiou o trabalho na Escola Municipal Professor Licurgo de Oliveira Bastos, que conta com 2,7 mil alunos e colocou-se à disposição para trabalho que desenvolve em colégios, ministrando palestras sobre prevenção ao uso de drogas, em diálogo com pais e adolescentes. 

O vereador Zé da Farmácia colocou sua equipe a disposição para atendimento, a exemplo das indicações feitas frequentemente na região das Moreninhas, onde mora e tem forte atuação. “Ontem mesmo tivemos uma boa notícia sobre o novo acesso às Moreninhas e a duplicação da Avenida das Cafezais”, disse.

A presença de lideranças atuantes foi destacada pelo vereador Betinho. “Sabemos da importância da sessão comunitária, onde grande parte dos problemas são resolvidos ou colocados em andamento, pois temos questões orçamentárias. É no debate que vamos conseguir avançar e ter novas conquistas”, disse.  

O vereador Edu Miranda destacou que está na Vila Nasser há muitos anos, onde esteve a frente do Cras. Dentre as demandas que acompanhou e está sendo concretizada consta o asfaltamento de várias ruas. “O vereador tem que estar nos bairros, trabalhar pela população. Cada um dos líderes sabe dos problemas que têm”, recordou. 

O vereador Loester ressaltou que atendem como vereadores todas as comunidades e a Mesa Diretora encaminhará todas as solicitações apresentadas. Lembrou, porém, que não há garantia de que todas as demandas podem ser realizadas. “Não depende só da nossa vontade. Se dependesse de nós, todos os bairros teriam asfalto. A gente pede, pede e alguma coisa sempre sai”, afirmou. 

Morador por mais de duas décadas na região, o vereador Prof. Juari destacou que conhece a realidade local e busca estar sempre presente na comunidade. “Se fosse por nossa vontade teríamos mais ação da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), da Sisep (Secretaria de Infraestrutura), da Semed (Secretaria de Educação), de todas as secretarias porque encaminhamos as solicitações. Vemos agonia dos líderes”, disse.  

O vereador Prof. Riverton lembrou que esteve recentemente no bairro para inauguração da Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Prof. Iracema da Cunha Barreto, cujo projeto para denominação foi assinado com o vereador Carlão e aprovado na Casa. Ele ressaltou a importância da participação da comunidade. “O papel dos líderes é de suma importância para trazer a necessidade da ponta, para que a gente possa cobrar o Executivo”, disse.  

O vereador Valdir Gomes falou sobre a necessidade de recuperação dos alunos que estão com dificuldade na aprendizagem por conta da pandemia, quando as aulas ficaram on-line. Citou a importância das lideranças na sessão e lembrou da conquista de asfalto em rua da Vila Dedé, após várias cobranças em conjunto com a comunidade. 

O vereador coronel Alírio Vilassanti enalteceu a iniciativa do vereador Carlão. “A base da administração é o diálogo e o senhor tem buscado esse diálogo, interagido e trazido representantes e lideranças importantes para trazer as demandas da comunidade. A administração pública deve buscar humanização e ouvirmos as demandas, como da segurança pública”, ressaltou.  

“O que indigna vocês indigna a gente também”, ressaltou em sua fala o vereador Prof. André Luis, que enfatizou que o dever do cidadão é cobrar o político. Ele lembrou o trabalho de fiscalização realizado em unidades de saúde e lembrou que todos podem ir até a Câmara fazer cobranças. 

O vereador Junior Coringa recordou de conquistas obtidas com projeto de praça e asfalto. “Através de projetos, o líder comunitário também consegue recurso”, disse. Ele lembrou que está em andamento a regularização fundiária do Portal da Lagoa, além de ressaltar a importância de cobrar providências sobre aumento da energia elétrica e Hospital Municipal. 

O vereador Ronilço Guerreiro, que secretariou a sessão comunitária, lembrou que incluiu o posto da Vila Nasser em suas emendas e está lutando junto ao executivo para que haja ciclovia até a UCDB. Ele também já esteve em reunião com a Agetran discutindo mudanças em relação ao trânsito na Rua Canaã, demanda apresentada pelos moradores na sessão. Outra luta é em relação aos terrenos abandonados. “Tivemos audiência sobre matagais em terrenos, ficamos ansiosos quando chega reivindicação porque queremos resolver o problema. Cabe ao Executivo, mas há casos de áreas particulares e estamos debatendo mudanças na legislação”. 

Sessão comunitária - Ao final da sessão, José Geraldo Jara, presidente do Conselho Regional da Região Urbana do Segredo, entregou moção de congratulação ao presidente da Casa de Leis pela abertura de sala para os líderes comunitários na Casa de Leis. O presidente Carlos Augusto Borges agradeceu a todos os presentes e a importância de ouvir a comunidade. 

Diferentemente da sessão ordinária, na qual os vereadores votam projetos leis para Campo Grande, a Sessão Comunitária tem como principal objetivo estreitar os laços entre a população e o poder legislativo. 

A iniciativa, que estava parada por conta da pandemia do novo coronavírus, foi retomada em dezembro do ano passado, nas Moreninhas, e visa levantar propostas, ideias e descobrir o que precisa de mais atenção dos vereadores em cada bairro da Capital.

Milena Crestani 

Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal 

 

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.